15/11/2017 08h11 Cotidiano

Quem deu mais?

A Globo se defendeu, na noite desta terça-feira, 14, de ter recebido propinas do argentino Alejandro Burzaco, ex-executivo da empresa de marketing esportivo Torneos y Competencias. Além da emissora brasileira, Fox, dos Estados Unidos, Media Pro, da Espanha, e Televisa, do México, também são citadas. As empresas de intermediação esportiva Traffic, do Brasil, e a Full Play, da Argentina aparecem na fala de Burzaco.

Burzaco também mencionou altos executivos da Confederação Sul-Americana de Futebol, a Conmebol. Entre os citados: dois ex-presidentes da CBF, José Maria Marin e Ricardo Teixeira, e o atual presidente, Marco Polo del Nero. Em depoimento feito em Nova York, no julgamento do caso Fifa pela Justiça dos Estados Unidos, Burzaco mencionou parcerias com essas empresas de mídia e alegou que elas pagaram propinas para dirigentes.

Notícias Relacionadas

Concursos públicos terão mais vagas em 2018

Gabarito oficial do ENEM 2017 na quinta-feira

Você tem até amanhã para emplacar a sua cinquentinha

A geração que não vê mais TV

Comentários