15/11/2017 08h11 Cotidiano

Quem deu mais?

A Globo se defendeu, na noite desta terça-feira, 14, de ter recebido propinas do argentino Alejandro Burzaco, ex-executivo da empresa de marketing esportivo Torneos y Competencias. Além da emissora brasileira, Fox, dos Estados Unidos, Media Pro, da Espanha, e Televisa, do México, também são citadas. As empresas de intermediação esportiva Traffic, do Brasil, e a Full Play, da Argentina aparecem na fala de Burzaco.

Burzaco também mencionou altos executivos da Confederação Sul-Americana de Futebol, a Conmebol. Entre os citados: dois ex-presidentes da CBF, José Maria Marin e Ricardo Teixeira, e o atual presidente, Marco Polo del Nero. Em depoimento feito em Nova York, no julgamento do caso Fifa pela Justiça dos Estados Unidos, Burzaco mencionou parcerias com essas empresas de mídia e alegou que elas pagaram propinas para dirigentes.

Notícias Relacionadas

Alternativos em foco

Ciclistas ganham cada vez mais espaço em Natal

Shopping de Natal abre espaço gratuito de coworking

Gás natural em casa ou no motor: segurança e economia

Comentários