05/08/2017 19h08 Cultura & Rolés

Desejo de Matar: o remake

Desejo de Matar foi uma franquia totalmente filha dos anos 1970. Crua, visceral, a história de Paul Kersey, homem calmo e pacato que vê esposa e filha barbarizadas por bandidos e decide fazer justiça com as próprias mãos caiu como uma luva para os EUA, tomados por violência, polícias ineficientes e extremamente corruptas, Watergate, etc, etc etc.

Era uma época em que heróis atormentados ainda não haviam surgido e não havia questões éticas e morais com respostas ambíguas. Bom era bom, mau era mau. Hoje em dia seria inadmissível um herói fazer algo como Charles Bronson fez com o Ligeirinho, um dos bandidos da área, que ninguém pegava e corria demais. Bem, não correu mais que o cartucho .475 Wildey Magnum do justiceiro.

Por isso mesmo, Willis será Paul Kersey, e se você acha que ele será amaciado, politicamente correto, passando lições de tolerância e compreensão, enganou-se. O patrulhamento hipócrita está falando horrores do trailer, chamando de fascista, racista e todos os “istas” que conhecem. Ou seja: eis um excelente Desejo de Matar!

Notícias Relacionadas

Banda potiguar faz turnê pelo Nordeste este fim de semana

Banda Detroit na prévia de Ponta Negra

Festival MADA divulga resultado da Seletiva Nordeste

Balanço positivo do Carnatal

Comentários