04/11/2017 10h11 Na Web

De baixa para alta resolução em segundos

O recurso milagroso visto em tantos filmes, de tornar nítida uma imagem de definição paupérrima já é realidade para alguns. Denominada “single-image super-resolution” (SISR), ou super-resolução de uma imagem única, em tradução livre, a técnica é estudada há décadas, mas seus resultados nunca foram muito satisfatórios. Como explica o site Techxplore, softwares podem adicionar pixels extras ao redor dos pixels originais, mas o resultado termina em um borrão.

Tendo como base a tecnologia de SISR, cientistas do Max Planck Institute for Intelligent Systems, em Tubinga, na Alemanha, desenvolveram uma inteligência artificial para criar versões em alta resolução de imagens em baixa resolução.

O algoritmo recebe a tarefa de ampliar milhões de imagens em baixa resolução para uma resolução maior, e depois é apresentado ao software frente à versão original. Uma vez treinada, a tecnologia não precisa mais reconhecer as fotos originais. Chamada de EnhanceNet-PAT, ela foi desenvolvida por Sajjadi em conjunto com os doutores Michael Hirsch e Bernhard Schölkopf.

Notícias Relacionadas

8 de junho: Dia Mundial dos Oceanos

Golaço na publicidade

Os 10 jingles mais marcantes da história*

Vagas para a Petrobras

Comentários