01/07/2018 21h07 Na Web

O peso dos influenciadores mirins

O uso de dispositivos eletrônicos por parte de crianças vem crescendo. Essa é a conclusão de um levantamento da revista Crescer feito com 2.044 pais e mães, com filhos de 2 a 8 anos. De acordo com a pesquisa, 38% das crianças pertencentes a essas famílias já têm um dispositivo eletrônico como celular, tablet, computador, videogame ou TV. O mesmo estudo identificou que caiu o número de famílias que permitem o uso de aparelhos eletrônicos durante as refeições ou antes de dormir.

Atualmente, 47% das crianças gastam mais de três horas com a atividade. Há cinco anos, o volume era de 35%. Para este estudo, também foi feito um comparativo com dados de outra análise similar de 2013, com 1.045 participantes com filhos na mesma faixa etária. Neste mesmo quesito, no passado, só 6% eram donas de um aparelho. Isso significa um aumento de seis vezes em cinco anos.

Outro destaque do levantamento é que 47% das crianças têm algum influenciador digital ou canal que acompanha com frequência. Em entrevista à edição de julho da Crescer, que destaca a pesquisa, a neuropediatra Liubiana Arantes de Araújo, presidente do Departamento de Desenvolvimento e Comportamento da Sociedade Brasileira de Pediatria, alerta que é preciso avaliar se o conteúdo é violento, sexual ou incentiva o consumismo, o que é comum em vídeos feitos para e por crianças.

Notícias Relacionadas

Facebook: mais possibilidades para criativos e criadores

De baixa para alta resolução em segundos

Negócios domésticos

Mineração na Lua

Comentários