07/03/2016 10h03 - Atualizado em 10/03/2016 10h03 Natal

Escola de Música da UFRN promove concerto gratuito em homenagem às mulheres

Em alusão ao Dia Internacional da Mulher, celebrado dia 08 de março, o Instituto Brasileiro de Estudos, Pesquisas e Formação para a Inovação Social (IBEPIS), em parceria com a Escola de Música da UFRN (EMUFRN), promoverá o  “Concerto Mulheres Empoderadas – Uma Expressão Musical”. A apresentação acontecerá no dia 11 de março, às 18h30, na EMUFRN, e terá como concertista o pianista Gottfried Schmid, professor de música na cidade de Lintz (Áustria).

O repertório contará com peças de compositores renomados como Johann Sebastian Bach e Ludwig Van Beethoven, além de composições do próprio Gottfried Schmid, como “Waltzes”, que foi inspirada na presidente do IBEPIS, Dilma Felizardo, representando uma liderança no Brasil na área social.

O evento também será uma comemoração aos 10 do IBEPIS e aos 10 anos da Lei Maria da Penha, um marco histórico, especialmente no que se refere à violência contra a mulher.

O Concerto Mulheres Empoderadas conta com uma programação dinâmica, e dará voz a 10 mulheres, que terão a oportunidade de relatar suas histórias.  Nos intervalos entre as músicas, uma mulher se levanta, recebe luz, pega o microfone e faz seu depoimento. Após sua fala, a luz muda para o pianista e segue-se a música seguinte, em um verdadeiro equilíbrio entre a música e os depoimentos das mulheres, empoderados por suas experiências e vivência na luta cotidiana para fazer valer os direitos de todas as mulheres.

“São mulheres comprometidas e  corajosas que estarão compartilhando com o público uma realidade mundial”, explica a psicóloga Dilma Felizardo.

Além da apresentação do pianista Gottfried Schmid, e dos depoimentos dessas mulheres, o evento também contará com participação dos bailarinos do Studio Corpo de Baile. A entrada é gratuita e as vagas são limitadas. A solicitação deve ser realizada somente através do email: evento.ibepis@hotmail.com até o dia 08 de março de 2016.

Violência contra a mulher

Apesar de ser um crime e grave violação de direitos humanos, a violência contra as mulheres segue vitimando milhares de brasileiras: 38,72% das mulheres em situação de violência sofrem agressões diariamente; para 33,86%, a agressão é semanal. Esses dados foram divulgados no Balanço dos atendimentos realizados de janeiro a outubro de 2015 pela Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR).

Nos dez primeiros meses de 2015, do total de 63.090 denúncias de violência contra a mulher, 31.432 corresponderam a denúncias de violência física (49,82%), 19.182 de violência psicológica (30,40%), 4.627 de violência moral (7,33%), 1.382 de violência patrimonial (2,19%), 3.064 de violência sexual (4,86%), 3.071 de cárcere privado (1,76%) e 332 envolvendo tráfico (0,53%). Os atendimentos registrados pelo Ligue 180 revelaram que 77,83% das vítimas possuem filhos (as) e que 80,42% desses (as) filhos(as) presenciaram ou sofreram a violência.

De acordo com a psicóloga e presidente IBEPIS, Dilma Felizardo, os números são preocupantes, e ainda mais no Rio Grande do Norte, se comparado com a realidade nacional.

“O Mapa da Violência elaborado pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), em conjunto com a ONU, a OPAS e a Secretaria de Políticas das Mulheres, no país, no período 2003-2013, aponta que, enquanto no país o percentual de mulheres vítimas de homicídio cresceu 21% nesses 10 anos, no Rio Grande do Norte esses índices chegaram a um incremento de quase 180%”, afirma.

Dilma Felizardo ressalta ainda a importância das denúncias dos casos de violência contra a mulher.  “As pessoas não devem se calar. Disque 180, fale com a Central de Atendimento à Mulher. A denúncia pode ser  anônima e é um exercício de cidadania”, destaca

Notícias Relacionadas

Turismo reforçado em Natal

Prefeitura entrega Village de Prata

Parque Dom Nivaldo Monte ampliado

162 estandes estarão no XV Salão Imobiliário

Comentários